Uma viagem de 2 minutos pelas XIX Jornadas de Senologia

Esta edição das Jornadas de Senologia ficaram marcadas pelo foco no cancro da mama em idades extremas, destacando desde o rastreio e diagnóstico ao tratamento e suporte dos sobreviventes. O auditório cheio do Centro de Congressos do Estoril é, por isso, reflexo da curiosidade e do interesse que uniu centenas de participantes neste evento científico. ler mais “Uma viagem de 2 minutos pelas XIX Jornadas de Senologia”


“Tratar e orientar melhor com estratégias terapêuticas mais individualizadas para estas jovens”

O cancro da mama apresenta particularidades consoante a faixa etária de cada doente. Desde o diagnóstico ao tratamento, todo o processo deve ser individualizado para encarar as suas características. A Susana Sousa, do Hospital CUF Porto, moderou a sessão “Tratamento individualizado na jovem: o que pode ser diferente?”, destacando, em entrevista, a abordagem da Cirurgia, da Radioncologia e da Oncologia Médica nesta faixa etária. Veja o vídeo. ler mais ““Tratar e orientar melhor com estratégias terapêuticas mais individualizadas para estas jovens””


Quais os indicadores de qualidade do cancro da mama em Portugal?

Os indicadores de qualidade foram tema de destaque para fechar as XIX Jornadas de Senologia. O Fernando Schmitt, anatomopatologista do Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto (IPATIMUP), integrou a mesa para abordar do estudo de levantamento dos indicadores de qualidade no diagnóstico em sete hospitais portugueses. Veja a entrevista. ler mais “Quais os indicadores de qualidade do cancro da mama em Portugal?”


O impacto positivo da avaliação geriátrica na doente com cancro

O Manuel Teixeira Veríssimo juntou-se ao oncologista Prof. Doutor Miguel Abreu para moderar a sessão “Tratamento de acordo com a avaliação geriátrica – discussão multidisciplinar baseada em casos clínicos”. A avaliação geriátrica é “fundamental para um bom tratamento dos doentes idosos com cancro”. Assista à entrevista. ler mais “O impacto positivo da avaliação geriátrica na doente com cancro”


(Re)veja os melhores momentos

Inclusivas, multidisciplinar, interessantes, inovadoras são palavras que descrevem mais uma edição das Jornadas de Senologia, que marca presença no Centro de Congressos do Estoril. O encontro termina hoje, 29 de outubro, mas mantenha-se a par de todos os conteúdos produzidos pela News Farma deste evento da especialidade.

ler mais “(Re)veja os melhores momentos”


Tratamento de acordo com avaliação geriátrica: “É uma população muito especial de doentes”

“A inclusão deste tema nos vários debates dos congressos nacionais das várias sociedades pretende alertar para as particularidades da abordagem terapêutica no idoso que deverão ser adequadas e ajustadas às características da população.” Quem o afirma é o Miguel Abreu, oncologista no IPO do Porto e presidente da Sociedade Portuguesa de Oncologia, no âmbito da sua moderação na sessão “Tratamento de acordo com a avaliação geriátrica – discussão multidisciplinar baseada em casos clínicos”. Assista à entrevista. ler mais “Tratamento de acordo com avaliação geriátrica: “É uma população muito especial de doentes””


Cancro hereditário — a idade conta?

“A idade conta?” foi a questão de partida para a discussão onde a Ana Berta Sousa, do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte, participou para debater o estudo genético. Em entrevista, a especialista esclarece: “De facto, a idade conta, porque mulheres com alterações genéticas apresentam elevado risco de cancro da mama.” Assista ao vídeo. ler mais “Cancro hereditário — a idade conta?”


Tomossíntese e ressonância magnética são “métodos com impacto no diagnóstico precoce”

AElisa Melo Abreu, do Centro Hospitalar e Universitário do Porto, palestrou, na sessão “Desafios e oportunidades no diagnóstico precoce”, sobre novos métodos de rastreio, destacando “a tomossíntese e a ressonância mamária têm evidência crescente e comprovada em subgrupos de doentes”. Assista à entrevista. ler mais “Tomossíntese e ressonância magnética são “métodos com impacto no diagnóstico precoce””


“A gravidez depois dos 35 anos aumenta risco do cancro da mama”

“Os tratamentos de infertilidade não estão associados a um aumento da incidência de cancro da mama.” Palavras do Luís Vicente, do Hospital Lusíadas, no âmbito da sessão “Mudar mentalidades para diminuir incidência” sobre a gravidez tardia e a infertilidade. Apesar de a gravidez tardia contribuir para o aumento do risco do cancro da mama, “a Medicina de Reprodução é capaz de estratégias para contornar a questão da idade”. Assista à entrevista. ler mais ““A gravidez depois dos 35 anos aumenta risco do cancro da mama””


“Portugal é um dos países com maior incidência da Europa”

“A informação e a evidência cientifica que dispomos neste momento nos obrigará a ter uma atitude diferente em termos de seleção terapêutica relativamente a este aspeto: os subtipos biológicos de bom prognostico que ocorrem em idades jovens.” Quem o afirma é o Joaquim Abreu de Sousa, do IPO do Porto, no papel de moderador na sessão “Evolução do cancro da mama em idades extremas”. As mulheres em idades extremas representam “uma percentagem significativa” das doentes com cancro da mama, sendo que 7 % correspondem a doentes com menos de 40 anos. Para maiores de 70 anos, não existe sequer um rastreio para se conhecer o número exato, no entanto, sabe-se que “tem uma incidência alta de cancro da mama”. Assista à entrevista. ler mais ““Portugal é um dos países com maior incidência da Europa””


Inteligência artificial: “Com o apoio da decisão clínica, podemos ganhar valor e ter decisões mais acertadas”

O objetivo primordial do clínico é “melhorar o tratamento dos doentes” e o radiologista pode beneficiar muito com a inteligência clínica aplicada à interpretação de imagens, aumento da melhoria do workflow do serviço de Radiologia. Em entrevista o João Abrantes, do Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro, destacas as vantagens e os principais desafios desta nova tecnologia que pode facilitar a organização e gestão clínica. Veja o vídeo. ler mais “Inteligência artificial: “Com o apoio da decisão clínica, podemos ganhar valor e ter decisões mais acertadas””


Marcações pré-operatórias tradicionais vs. modernas: vantagens e desvantagens

O Pedro Santos, do Hospital Beatriz Ângelo, apresentou as marcações pré-operatórias e partilhou algumas dicas e truques. A sua sessão, no workshop “Imagiologia Mamária: menos é mais!”, destacou o “clássico das marcações pré-operatórias”, o fio metálico, como uma técnica já antiga, mas tradicional pelas vantagens apresentadas. Assista ao vídeo. ler mais “Marcações pré-operatórias tradicionais vs. modernas: vantagens e desvantagens”


“Imagem mamária: menos é mais” no centro da formação de Senologia

O workshop pré-jornadas “Imagem mamária: menos é mais!” trouxe radiologistas e oncologistas especialistas em cancro da mama à sala de reuniões do Centro de Congressos do Estoril para uma partilha de conhecimentos e discussão sobre temas diversificados. Ao lado do Dr. José Carlos Marques, o Francisco Aleixo moderou o workshop, o qual considerou “extremamente motivante tanto para os mais jovens, que estão a dar os primeiros passos na Imagiologia Mamária, como para os mais velhos, como forma de atualização e de correção de certos pontos de atuação no dia a dia”. Assista à entrevista. ler mais ““Imagem mamária: menos é mais” no centro da formação de Senologia”